A Voz do Pastor
A Voz do Pastor no Facebook
A Voz do Pastor no Twitter
A Voz do Pastor no Youtube
Uma alma salva vale mais que dez mil mundos...
Rádio Online:
Rádio Online
Culto Ao Vivo:

Pesquise em nosso site:
A Voz do Pastor
A Voz do Pastor no Facebook
A Voz do Pastor no Twitter
A Voz do Pastor no Youtube
Rádio Online:
Rádio Online
Culto Ao Vivo:
Culto ao vivo
Estudos e Livros
Batismo

“E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em Nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo” (Atos 2:38)

Quando o Senhor Jesus Cristo falou à igreja nesta época final, ele se apresentou chamando na porta. Ele não está dentro da igreja porque tem sido expulso pelos sistemas humanos. “Eis que estou à porta, e bato se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e cearei com ele, e ele comigo.” (Apocalipse 3:20).

                                    Isto é muito claro se nós lembrarmos de que Cristo é a Palavra, o Verbo de Deus. Por causa de suas crenças e dogmas as igrejas têm jogado para fora a Palavra de Deus. Isto é o que o Senhor tinha predito para esta era, e é o que aconteceu. Ele se apresenta nas portas nesta era chamando e procurando entrar. O testemunho da Escritura é perfeitamente coerente com os fatos atuais, isto é, com o que está acontecendo nas igrejas. Há uma verdadeira confusão religiosa. Milhares de denominações chamadas cristãs são mais que suficientes para mostrar que a Bíblia tem sido despedaçada. Estas divisões foram o resultado da usurpação de interpretações humanas. Além disso, cada denominação afirma estar na verdade, o que não se pode conceber por causa das várias contradições entre os diferentes grupos. Deus não pode estar nestas interpretações contraditórias, porque seria um Deus de confusão. Ele é o intérprete de Sua própria Palavra e Sua Palavra tem somente uma interpretação, no entanto, encontramos pessoas chamadas cristãs, divididas pelas diferentes interpretações de um mesmo e único versículo da Escritura. Mateus 28:19 é um bom exemplo que confirma o acima citado.“Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em Nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.” (Mateus 28:19).

Em torno deste mandamento encontramos sérias dificuldades e muitas divisões. Começando com a maneira de batizar já temos a primeira dificuldade, porque alguns batizam por aspersão e outros por imersão; uns batizam molhando uma parte do corpo, enquanto outros molham todo o corpo; alguns grupos apenas aspergem água, outros aspergem a água apenas uma vez sobre a cabeça do crente, enquanto há os que fazem isto três vezes. Esta é uma enorme confusão no cristianismo. E isto apenas em relação ao que temos mencionado – a forma do batismo -, pois que também existem diferenças entre os candidatos para o batismo: Alguns batizam crianças sem o conhecimento e exercício da fé, e o fazem com padrinhos. Entre os que batizam adultos, dividem-se entre aqueles que creem, aqueles que simpatizam e os que não creem. Alguns batizam para a salvação, outros para fazê-los cristãos, e outros para torná-los membros da igreja.

 No entanto, poderíamos seguir citando outras diferenças e divisões que existem para este único texto da Palavra. Não estamos dizendo isto para criticar, mas para mostrar a confusão que tem reinado atualmente entre o chamado Cristianismo. Deus sabia que essa condição existiria no tempo do fim, por isso prometeu um profeta para esta era, pelo qual restauraria todas as coisas.

 Agora, Deus quis dizer uma coisa quando deu este mandamento de Mateus 28:19. Ele não o fez para trazer essa confusão que existe hoje, mas são interpretações humanas que criaram a situação atual, porque elas tentam fazer Deus dizer o que Ele não disse. Pode você imaginar os apóstolos tendo diferenças entre si em relação a este mandamento do Senhor?  Jamais poderia você imaginar isto. Eles, com o fundamento da igreja agiram em perfeita harmonia. As Escrituras testificam que Pedro e Paulo e os demais apóstolos, todos eles tinham as mesmas práticas e a mesma fé. Pois há apenas um evangelho, e, portanto, uma só interpretação. Isto é o que os apóstolos ensinaram. “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho. O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” (Gálatas 1: 6-9).

Estas palavras devem ser levadas em consideração porque elas são inspiradas pelo Espírito Santo. O Evangelho é UM. Então as muitas interpretações que existem hoje são um evangelho pervertido. Mas como podemos fazer as pessoas verem isto, quando cada grupo considera a sua interpretação como a única verdadeira, e cada pessoa por ser sincera com sua denominação crê estar na verdade, mesmo que esteja em completa oposição aos demais? Você se dá conta da grande confusão que hoje reina no mundo? Tanta gente crendo num evangelho pervertido, mantendo-se em grupos com interpretações totalmente opostas umas às outras, e ao mesmo tempo confessando que estão no verdadeiro Evangelho. Isso tornou necessária a presença de um profeta para esclarecer todos os mistérios, não para trazer uma nova interpretação, mas para restaurar a Palavra original. O batismo é uma das muitas doutrinas que Deus restaurou através do profeta.

“Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos.” (Efésios 4:3-6)

Não há muitos batismos, mas apenas UM. Nesta expressão, a Escritura inclui a forma, o símbolo, a execução, e tudo o que é relacionado com esta ordenança. Conclusão: as muitas formas e aplicações contraditórias entre os diferentes grupos chamados Cristãos nada são senão uma perversão da verdade. 

                                     Temos mencionado as tantas divisões que existem quanto à forma e aplicação do Batismo, e também há diferenças quanto à invocação durante o ato do Batismo. Alguns fazem isso em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, de acordo com Mateus 28:19; enquanto outros fazem isso em nome do Senhor Jesus Cristo, segundo Atos 2:38. Porém temos que ter em mente que não há contradição nas Escrituras, senão que alguns tomam o mandamento de Mateus 28:19 como uma forma de efetuar o batismo. Porém o Senhor não ordenou que usassem isto como uma fórmula, mas disse: “… Ide e ensinai a todas as nações, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.” O Senhor disse, em nome (singular), Ele não disse, nos títulos, mas no nome. Pai não é nome, tão-pouco Filho é nome, nem Espírito Santo. O Pai e o Filho têm Seu Nome. Temos um exemplo simples na vida natural: Um homem é filho, e pode ser pai, porém tem seu nome pelo qual é conhecido. Portanto, quando o Senhor disse, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, Ele não ordenou isto como uma fórmula, por esta razão cada vez que os apóstolos batizaram, o fizeram invocando o Nome sobre os crentes. Por isso temos que falar qual é esse nome que deve ser invocado no batismo de cada cristão. E disse-lhes Pedro; Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em Nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo (Atos 2:38)

E não há salvação em nenhum outro; porque também debaixo do céu nenhum outro Nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos (Atos 4:12)

                                    Esta questão está muito clara nas Escrituras: Há um só Nome no qual podemos achar salvação; e é Jesus Cristo. Este Nome está acima de todo nome no céu, na terra e debaixo da terra. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um Nome que é sobre todo o nome.  Para que ao Nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai. (Filipenses 2:9-11). JESUS CRISTO, Nome que está acima de todo o nome; é Ele mesmo o Nome do Pai, pois Jesus disse: “Eu vim em Nome do meu pai…” (João 5:43). Este Nome foi trazido do céu. “… E chamarás Seu Nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.’’ (Mateus1:21). Este JESUS é o CRISTO’’ “….Porque Nele habita corporalmente toda plenitude da Divindade.” (Colossenses 2:9). “Isto é,  Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo”. (II Coríntios 5:19). Por essa razão Ele disse: “Eu vim em Nome de meu Pai”. Jesus foi Emanuel, Deus conosco.

                                     Agora, não há mais que um Deus, este Deus que estava em Cristo não é outro senão o “único Deus da Glória”, e o Nome que esse Deus manifestou entre os homens foi:  JESUS  CRISTO. De modo que o JEOVÁ do Antigo Testamento é o mesmo Jesus do Novo Testamento.

                                     Então, quando Ele disse, batizando-as em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo se referiu ao Nome de Jesus Cristo, Porque Ele era Senhor e Cristo, pois o tabernáculo de fora que os homens podiam ver foi chamado Jesus. Ele era Deus feito carne: “E sem dúvida alguma,grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima na gloria”(I Timóteo 3:16) “Saiba pois com certeza toda casa de Israel que esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo “(Atos 2:36). Podes ver aí? Senhor Jesus Cristo. Como Jesus é Senhor e Cristo, então Ele (Jesus) é, e não pode ser outra coisa menos que “Pai, Filho e Espírito Santo”, em uma pessoa manifestada em carne. E não três pessoas, mas um Deus manifestado em três títulos maiores. Portanto, há um único NOME para essas três manifestações de Deus, e a Escritura diz que estes três são um: “Porque três são os que testificam no Céu: O Pai, a Palavra, e o Espírito Santo: E estes três são um” (I João 5:7)

                                    Concluímos que Jesus veio manifestar o Nome de Deus aos homens:

                                    1-“Manifestei o teu Nome aos homens”- (João17:6).

                                    2-“Eu lhes fiz conhecer o teu Nome”-(João 17:26).

                                    3-“Eu vim em Nome de meu Pai”-(João 5:43).

                                    4-”… O Espírito Santo que o Pai enviará em meu Nome”-(João 14:26)

             Disse-lhe Filipe; ”Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.”

                                    Disse-lhe Jesus: ”Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? quem me vê a mim, vê o Pai: e como dizes tu: Mostra-nos o Pai ?”-(João14:8-11).

                                    Todos os apóstolos batizaram invocando o Nome do Senhor JESUS CRISTO, porque entenderam o Mandamento que receberam do Senhor, e também foram instruídos dessa maneira pelo Espírito Santo, de acordo com a promessa: “… Ele vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. “(João 14:26).

                                    Esta verdade tão simples foi pervertida pelas interpretações humanas, sendo substituída pelo batismo em títulos em lugar do Nome, mas Deus prometeu restaurar toda a verdade antes do fim, e por esta razão, enviou um profeta que trouxe à luz todas as coisas.

                                     Agora entendemos que o mandamento para batizar em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, é exatamente como fizeram os apóstolos, invocando sobre o crente o Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que é Senhor Jesus Cristo, Deus feito carne. “E sem dúvida alguma grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima na glória.” (l Timóteo 3:16).

                                    Cristo é o grande Deus e Salvador (Tito 2:13). Ele é o Verdadeiro Deus e a vida eterna (I João 5:20). Deus se vestiu de carne para realizar a obra da Redenção, por isso batizamos em Seu Nome, e é um privilégio e uma honra, pois é em Seu Nome que somos salvos. “… Porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens pelo qual devamos ser salvos “(Atos 4:12) “…E em Seu Nome se pregasse arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.” (Lucas 24:47). E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo tu e tua casa. (Atos 16:31). Porque, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo (Romanos 10:13) Se somos salvos invocando Seu Nome, então como vamos recusar Seu Nome no batismo? Está claro que não podemos ser salvos senão pelo Seu Nome, e, então, o batismo tão-pouco será válido se não for em Seu Nome, porque logicamente somos batizados no mesmo Nome de quem nos salvou. Ananias disse a Paulo depois que este se converteu: “E agora, por que te deténs? Levanta-te, e batiza-te, e lava os teus pecados, invocando o Nome do Senhor. “(Atos 22:16).

                                    A Escritura não é de particular interpretação. Ela mesma se interpreta, porque o próprio Deus é o intérprete de Sua própria  Palavra, e quando lemos a Escritura como foram realizados os batismos após o mandamento do Senhor, achamos que todos os apóstolos, em todos os casos, batizaram invocando o Nome de Jesus Cristo sobre os crentes. Podemos constatar isso no livro de “Atos dos Apóstolos”. Eles receberam mais acerca do mandamento, esta foi a maneira que o Espírito Santo os ensinou. E se somos salvos, invocando o Seu Nome, também de acordo com a Escritura, sejamos batizados em Nome de Jesus Cristo. Amém.

TESTEMUNHO APOSTÓLICO DO BATISMO

Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas,

de que Jesus Cristo é a principal pedra de esquina.  (Efésios 2:20).

                        Sabemos que a Escritura não pode contradizer-se, antes guarda perfeita unidade, porque “… os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo” (II Pedro 1:21). Há apenas um autor: O Espírito Santo. Os homens foram apenas os instrumentos. Eles poderiam ser homens ignorantes e iletrados, mas quando foram inspirados pelo Espírito Santo para escrever ou falar, então não podiam errar, porque Deus não pode errar nem contradizer-se. Esta é a base da unidade das Santas Escrituras. A Bíblia foi escrita por diferentes homens tomados de diferentes classes sociais, viveram em períodos de tempo distantes uns dos outros, mas as Escrituras guardam perfeita harmonia entre si e não há nenhuma contradição nelas, antes os autores concordam uns com os outros. Isso prova que havia uma única mente dirigindo a todos: O Espírito Santo.

                                     Pedro, juntamente com os outros apóstolos e discípulos estava presente no dia da Ascensão do Senhor. Lá Ele deu, pelo Espírito Santo, as últimas Instruções e mandamentos (Atos 1:2). Entre eles, o de batizar os crentes na água, e quanto ao batismo do Espírito Santo lhes ordenou que esperassem até recebê-Lo: E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, (disse ele), de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. (Atos 1:4-5) E cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.  (Atos 2:1- 4). Os incrédulos zombavam dos apóstolos, então Pedro, sob a inspiração do Espírito Santo trouxe uma mensagem  que colocou todas as coisas  em seu lugar. Ele lhes disse que não estavam bêbados como eles estavam pensando, mas que tudo isto foi o cumprimento da profecia que Deus havia falado muitos anos antes pelo profeta Joel. Tal foi a unção do Espírito Santo na mensagem de Pedro, que a multidão, de coração contrito, perguntou: ” Que faremos varões irmãos? E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em Nome de Jesus Cristo, para o perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo (Atos 2:37-38)

                                    Aqui está uma aparente contradição nas Escrituras quanto ao batismo, porque o Senhor, pelo Espírito, deixou mandamento para que as pessoas fossem batizadas em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, (Mateus 28:19) e agora Pedro, cheio do mesmo Espírito Santo, instruiu o povo a batizar em Nome do Senhor Jesus Cristo. Não há contradição nas Escrituras, nem foi um erro de Pedro, como supõem alguns, porque o Espírito é o mesmo que deu o mandamento de Jesus e que falou pela boca de Pedro. Jesus tinha prometido que o Espírito Santo viria sobre eles e lhes ensinaria todas as coisas (João 14:26), e essa foi uma promessa que foi cumprida quando Pedro falou estas palavras.

                                    Sendo que os apóstolos receberam esta ordem pelo Espírito Santo (Atos 1:2), depois da sua obediência, e o cumprimento também teve que vir pelo Espírito Santo, porque assim eles se converteriam no fundamento sobre o qual fomos ordenados a edificar. Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina. (Efésios 2:20). Eles tiveram que experimentar o perfeito cumprimento da Palavra de Deus para ser o nosso fundamento, caso contrário, o cristianismo haveria começado com um fundamento errado. O cumprimento deste mandamento como ensinaram e executaram os apóstolos é um fundamento firme, porque eles foram guiados pelo Espírito Santo, portanto, ainda que pareçam diferentes as instruções de Mateus 28:19 com as de Atos 2:38, no entanto, mantém perfeita harmonia, porque o Senhor, dando a ordem pelo Espírito Santo, disse: “… Batizando-os em Nome…” Então Pedro, cheio do Espírito Santo disse: “Batizai-vos … cada um de vós em Nome…” Aqui está a ênfase da comissão “no Nome”. Porque não há outro nome debaixo do céu dado aos homens pelo qual devamos ser salvos, senão o Nome de JESUS CRISTO, que é sobre todo o nome. Mateus estava tão inspirado quando escreveu as palavras de Jesus, como Lucas estava quando escreveu as de Pedro. Ali havia perfeita harmonia, porque foi o mesmo Espírito. Pedro simplesmente substituiu os títulos PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO, pelo Nome JESUS CRISTO. Esta substituição não foi arbitrária, senão que uma expressão significa a outra, porque o Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo é JESUS CRISTO. Se estas partes da Escritura não significam a mesma coisa, teríamos que admitir que há contradição na Bíblia, mas sabendo que isso é impossível, temos que aceitar que há perfeita harmonia nas duas expressões. O mesmo Espírito que falou em Jesus antes da sua ascensão, é o mesmo que falou em Pedro no dia de Pentecostes.

                                    Segundo o testemunho do livro de Atos, todos os apóstolos batizaram da mesma forma como ordenou Pedro no dia de Pentecostes e não há registro bíblico, nem mesmo um só caso, em que alguém  haja usado a fórmula de Pai,  Filho e  Espírito Santo. Em contrapartida, são muitos os testemunhos bíblicos em que os apóstolos batizaram invocando o Nome do Senhor. Pedro, no dia do Pentecostes, ordenou aos judeus que fossem batizados em Nome do Senhor Jesus Cristo (Atos 2:38). Filipe, um dos sete diáconos, cheio do Espírito e de sabedoria, descendo até a cidade de Samaria, lhes anunciava a Cristo “(Atos 8:5). Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do Nome de Jesus Cristo, se batizavam tanto homens como mulheres.” (Atos 8:12).” E os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria  havia recebido a palavra de Deus, lhes enviaram a Pedro e João: “Os quais chegaram, oraram por eles, e eles receberam o Espírito Santo (porque ainda não tinha descido sobre nenhum deles, mas somente  tinham sido batizados em Nome de Jesus (Atos 8:14-16).

                                     Se você tem crido no Senhor Jesus Cristo, você deve ser batizado em Seu Nome. Se você tivesse sido batizado por um dos apóstolos, seria um grande privilégio, mas como você acha que eles teriam feito? Sem dúvida, como fizeram com cada crente: Em Nome do Senhor Jesus Cristo. Será que você rejeitaria que os apóstolos o batizassem em Nome do Senhor Jesus Cristo? Agora, lembre-se que o Espírito de Deus não pode mudar. Como Ele fez ontem, Ele  fará sempre.

                                    Outro caso muito claro sobre isto, foi o que aconteceu com Cornélio. Ele mandou buscar Pedro porque um anjo de Deus o havia ordenado. Segundo as palavras do anjo, Pedro diria a Cornélio o que deveria fazer (Atos 10:16).

                                    O anjo sabia que Pedro não ensinaria a Cornélio nenhuma coisa contrária à Palavra de Deus, antes lhe mostraria o que era conveniente.Pedro lhes pregou a Jesus Cristo, e o perdão dos pecados em Seu Nome (Atos 10: 38-43). “Ainda Pedro falava estas palavras, quando caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a Palavra. E os fiéis que eram da circuncisão, que tinham vindo com Pedro, ficaram admirados, porque também sobre  os Gentios foi derramado o Dom do Espírito Santo. Pois os  ouviam falando em línguas, e glorificando a Deus. Então perguntou Pedro: porventura pode alguém recusar a água para  que não sejam batizados estes, que assim como nós, têm recebido o Espírito Santo? E ordenou que fossem batizados em Nome do Senhor … “(Atos 10: 44-48).

                                    O Espírito Santo confirmou a mensagem de Pedro derramando-se sobre aqueles gentios, e o apóstolo ensinou-lhes o que lhes convinha fazer, e mandou que fossem batizados em Nome do Senhor Jesus. Este caso mostra a perfeita harmonia que existe nas Escrituras e no Espírito de Deus, porque Cornélio e sua família creram no Nome de Jesus Cristo, e também foram batizados nesse Nome. O mesmo Espírito que ordenou a Pedro para ir com esses gentios, também o inspirou para a mensagem e as instruções que deveria dar-lhes. Pedro lhes pregou a Jesus Cristo e mandou que se batizassem em Nome do Senhor Jesus. Isto nos confirma mais uma vez que o Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo é Senhor Jesus Cristo.

                                    O caso de Paulo é mais eloquente ainda, porque ele não estava presente quando os apóstolos receberam a comissão do Senhor, e, contudo, ele foi batizado como os outros apóstolos: Em Nome do Senhor Jesus Cristo. Paulo conheceu Jesus indo para Damasco em perseguição aos crentes. Todos conhecem a história de como ele se tornou cego e como Ananias orou para restaurar sua visão. Após isto, Paulo não foi a Jerusalém procurar os apóstolos que eram antes dele, mas foi para a Arábia, então ele disse: Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim pregado não é segundo os homens; Porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo (Gálatas 1:11-12). Portanto, o Evangelho que Paulo ensinou e praticou não recebeu de algum homem, logo ele diz:“Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei.” (I Coríntios 11:23). Ele o recebeu por revelação de Jesus Cristo. Por essa razão ele podia dizer: Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. (Gálatas 1:8-9)

                                    Houve harmonia perfeita entre Paulo e os outros apóstolos, porque era o mesmo Evangelho e o mesmo Espírito. Mas hoje encontramos um evangelho pervertido com crenças e práticas diferentes das que tiveram os Apóstolos, dizendo que os apóstolos se equivocaram. Mas: “Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que haveis recebido, seja anátema.”

                                    Este Paulo, que recebeu o evangelho por revelação de Jesus Cristo, encontrou um grupo de irmãos em Éfeso, os quais foram batizados no batismo de João, mas pouco sabiam sobre Jesus, o Cristo. Paulo disse “João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em Nome do Senhor Jesus. (Atos 19:4-5).

                                    Quando esses crentes aceitaram a Jesus como o Cristo, foram batizados em Nome do Senhor Jesus. Então, houve uma perfeita harmonia entre os apóstolos que ouviram o Senhor, e Paulo que recebeu o Evangelho vários anos depois da ascensão do Senhor. Porque o Espírito que estava em Pedro, no dia de Pentecostes, ordenando ao povo que fossem batizados em Nome do Senhor Jesus Cristo, foi o mesmo Espírito que estava com Paulo quando Ele ordenou aos crentes de Éfeso que se batizassem em Nome do Senhor Jesus. Nós não encontramos em nenhuma Escritura um batismo que não fosse realizado em Nome do Senhor Jesus Cristo. Isto é, sempre se invoca o Nome sobre o crente que recebe o batismo. Deus tem restaurado esta verdade através do profeta que Ele tem enviado neste tempo. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito disse pelo sétimo anjo desta era da igreja: O batismo bíblico é por imersão em Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

                                                            O BATISMO E A TRADIÇÃO

                        Este povo honra-me com os lábios, mas o Seu Coração está longe de mim. Em vão, porém, me honram, ensinando doutrinas que são mandamentos de homens. Porque deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição dos homens… Invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição. (Marcos 7:6-9).

                        Jesus censurou os religiosos de seu dia, porque havendo deixado a Palavra de Deus, colocavam em seu lugar tradições e mandamentos de homens. Os religiosos de hoje estão na mesma condição daqueles: carregados de tradições, dogmas e interpretações humanas. Por essa razão Deus prometeu um profeta para restaurar a Palavra original ao fundamento dos apóstolos.

                                    Uma das doutrinas que Deus tem restaurado através do profeta desta era é o batismo em Nome do Senhor Jesus Cristo. Isto está completamente claro no livro de Atos dos Apóstolos e em outras Escrituras, no entanto, alguns afirmam que Pedro no dia de Pentecostes ordenou batizar em Nome do Senhor Jesus Cristo, porque aqueles convertidos eram judeus, e precisavam receber Jesus Cristo como seu Messias. Mas este é um argumento sem nenhuma base, porque os outros que não eram Judeus foram também batizados em Nome do Senhor Jesus Cristo. Filipe pregou aos Samaritanos o evangelho do reino de Deus e o Nome de Jesus Cristo, e batizou homens e mulheres (Atos 8:12). E como foram batizados? A Bíblia diz que eles batizaram em Nome de Jesus (Atos 8:16). Estes eram samaritanos, que vieram de uma mistura de judeus e gentios. Quando Cornélio e sua família, os quais eram gentios, creram no Senhor, Pedro também lhes mandou batizar em Nome do Senhor Jesus. (Atos 10:48). Então Pedro, cheio do Espírito Santo, disse aos judeus no dia de Pentecostes: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em Nome de Jesus Cristo, para  perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo (Atos 2:38). E agora, guiado pelo mesmo Espírito Santo, na casa de Cornélio, ele ordena batizar estes gentios em Nome do Senhor Jesus. Então encontramos que os apóstolos batizaram tanto judeus como samaritanos e gentios, em Nome do Senhor Jesus Cristo. Então, o Evangelho é UM, com os mesmos mandamentos, tanto  para os judeus como para os gentios, porque em Cristo não há diferença. Porquanto não há diferença entre judeu e grego ;porque um  mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que O invocam. (Romanos 10:12). Porque todos quantos fostes batizados em Cristo, já vos  revestistes de Cristo. Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. (Gálatas 3:27-28).

                                    Paulo, como mestre e apóstolo dos gentios, também confirma esta verdade, quando ordenou batizar os crentes de Éfeso em Nome do Senhor Jesus (Atos 9:5), e o Espírito Santo confirmou esta obra em seguida, derramando-se sobre os crentes (Atos 19:6). Esta foi uma prática da Igreja Primitiva, e continuou assim por vários séculos, mas no Concílio de Niceia, em 325, a igreja recebeu um golpe mortal, porque ali introduziam no cristianismo muitas doutrinas falsas. Paulo, como profeta da primeira era da Igreja, havia dito: Porque eu sei isto, que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si (Atos 20:29-30).

                                    Após a morte de Paulo e dos outros apóstolos, pessoas se introduziram no evangelho e começaram fazer trocas e modificações, que pouco a pouco foram afastando o povo da verdade original. Estas são as coisas perversas que seriam introduzidas depois da partida do apóstolo Paulo. Em vez de continuar a batizar como fizeram os apóstolos e os primeiros discípulos, invocando o Nome do Senhor Jesus Cristo, no Concílio de Niceia decidiram tomar como fórmula as palavras na Comissão do Mestre, e, portanto, afastaram da interpretação que o Espírito Santo deu aos apóstolos. Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores,  e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que  falam mentiras, tendo cauterizada  a sua própria consciência (I Timoteo 4:1-2)

                                    Tudo o que é contrário à Escritura é errado; é uma mentira de Satanás, que é o único interessado em perverter a verdade de Deus. Assim muitos erros foram Introduzidos no cristianismo, e até o dia de hoje as Igrejas não puderam sacudir-se deles.

                                    Lutero pregou: “o justo viverá da fé”, porque Deus lhe deu luz para remover o véu desta verdade bíblica, a justificação pela fé, que havia sido substituída por justificação pelas obras. Até uma verdade tão fundamental e tão clara nas Escrituras havia sido manchada por interesses de homens egoístas.  A mensagem de Wesley foi Santificação, uma mensagem para separar os crentes do mundo e de seus costumes. Este era um passo maior que Deus estava dando na obra de restauração. Então, como sabemos, muitos receberam o batismo do Espírito Santo, e os dons foram restaurados, mas mesmo assim, a igreja não tem podido sacudir-se totalmente de todos os erros que foram introduzidos desde o Concílio de Niceia e outros Concílios posteriores. No entanto, Deus terá um povo preparado para o arrebatamento, um povo separado de tudo o que é contrário às Escrituras. Por isso Ele prometeu um profeta: Eis que vos envio o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor. (Malaquias 4:5) E Jesus respondeu, e disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. (Mateus 17:11).

                                     Existe uma mistura tão grande, que tem produzido um cristianismo híbrido, mas haverá um povo que será convertido à fé dos apóstolos, ao batismo nas águas por imersão no Nome do Senhor Jesus Cristo, uma das verdades que Deus tem restaurado pelo profeta desta era. Não é algo fora da Escritura, mas sim uma verdade que está claramente exposta nelas, mas os religiosos têm se apartado por causa de suas interpretações particulares.

                                    Era necessária a presença de um profeta de Deus para trazer a Palavra com o mesmo grau de pureza que os apóstolos pregaram. Um reformador não era suficiente, porque a sua obra é limitada, mas Deus havia prometido uma restauração completa antes da vinda de Jesus Cristo, e isso só poderia ser feito por um profeta. O que é essa restauração? As pessoas voltarem para a fé e para as práticas dos apóstolos. É levar o povo de Deus à pureza da Palavra, e ainda separá-lo de tudo o que foi acrescentado pelos homens à Palavra. Um profeta separa as pessoas das tradições e as leva à Palavra pura.

                                    No que diz respeito à restauração da verdade do batismo (objetivo do presente livreto), significa retornar para a prática de Pedro, Paulo e demais apóstolos, que batizaram por imersão no Nome do Senhor Jesus Cristo, mas hoje, já está enraizado nos costumes tradicionais dizer que os apóstolos estavam errados. É pouco provável que o mundo religioso possa voltar para a pureza da Palavra e estar preparado para o arrebatamento.

                                              OBEDIÊNCIA NO BATISMO

                        E quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em Nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. (Colossenses 3:17) 

                        No que diz respeito ao batismo, muitas pessoas chegam até acreditar na verdade, compreendendo e confessando que o batismo como praticado pelos apóstolos –  em Nome do Senhor Jesus Cristo – está correto, mas não dão prosseguimento, isto é não chegam até a prática do ato, em obediência, porque eles se consideram já batizados, ainda que não seja na forma apostólica. Mas a Escritura diz: UM BATISMO. Se é um batismo, então tudo o que a ordenança significa tem apenas uma interpretação. Se o Senhor ordenou que fôssemos batizados, tem que ser o único batismo bíblico. Então não deve haver diferenças quanto a esta ordenança. A variedade de formas que existe hoje é uma perversão do batismo original e apostólico. Deus não pode aprovar a obediência ao batismo se este não foi realizado corretamente. É como salvação, não podemos ser salvos de qualquer maneira, mas pela  única maneira que Deus tem estabelecido para que possamos obtê-la.

                                     Não podemos brincar com a Palavra de Deus. Ela é para ser crida e obedecida. Ele disse: “A minha palavra não passará”. Portanto, não há maneira de iludir-se ou ignorar isso, sem colher terríveis consequências. Se você crê nela, obedecerá, mas se desobedece, é porque não tem crido. Não importa quanta demonstração de religiosidade se possa fazer, o que tem valor é a obediência na pura e simples Palavra. O Mestre disse: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama… O que me ama, guardará minha palavra… Quem não me ama não guarda as minhas palavras” (João 14: 21-24). Essas escrituras são difíceis, porém muito significativas e profundas. O Senhor está mostrando claramente que quem ama verdadeiramente não põe pretextos para obedecer a Sua palavra, antes lhe obedece mesmo que tenha que perder tudo. Isto é o que a Bíblia ensina: “Aquele que me ama, guardará a minha palavra… Aquele que não me ama não guarda as minhas palavras.”

                                     Está escrito: “Quem crer e for batizado será salvo” A aplicação que é feita quanto a crer corretamente para ser salvo, também deve ser feita quanto ao batismo correto para ser obediente à Palavra do Senhor. Não há coisas de pouca importância nos mandamentos de Deus. “Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que nele confiam. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso. “(Provérbios 30:5-6).

                                    Nós não podemos acrescentar, nem tão-pouco tirar. Quando alguém não obedece a Palavra por considerar desnecessária alguma parte dela, isso é tirar a Palavra. Se você não tem sido batizado em Nome do Senhor Jesus Cristo como os apóstolos fizeram, então você deve fazê-lo, porque essa é a maneira que agrada ao Senhor, o mesmo que você confessa ter recebido como teu Salvador. Se você não tiver a certeza da salvação, então arrependa-se  e aceite a Jesus Cristo como seu Salvador, mas se tem se arrependido, deve vir e ser batizado em Nome do Senhor Jesus Cristo. Se você não se envergonha de ter o Seu Nome para salvação, “porque não há outro nome debaixo do céu dado aos homens pelo qual devamos ser salvos”, então, não se envergonhe de tomá-lo no batismo, porque esse é o mandamento: “Arrependei-vos e cada um dos vós seja batizado em Nome de Jesus Cristo. “Para os que se envergonham do Senhor, está escrito:“Pois quem se envergonhar de mim e das minhas palavras nesta geração adúltera e pecadora, o Filho do homem se envergonhará dele quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos.” (Marcos 8:38). “Porque aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão envilecidos.” (I Samuel 2:30)

                                    Honramos o Senhor, quando honramos Sua palavra, mas é vileza ter em pouco a Palavra de Deus. Este é o nosso conselho para aqueles que têm crido na verdade do batismo em Nome do Senhor Jesus Cristo, que venham  ser batizados como está estabelecido na Palavra de Deus. Paulo batizou um grupo de crentes em Éfeso que tinham sido batizados no batismo de João, porém não tinham sido batizados em Nome o Senhor Jesus Cristo. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em Nome do Senhor Jesus. (Atos 19:1-7).

                                    O que você teria feito nessa época, se tivesse estado entre os discípulos? Será que você não seria batizado de novo? Faria resistência ao apóstolo Paulo? O que você faz hoje é o mesmo que faria no passado. Neste caso do capítulo 19 do livro de Atos, Paulo relacionou o recebimento do Espírito Santo com o batismo nas águas em Nome de Jesus Cristo. Também Pedro em Pentecostes fez o mesmo. “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em  Nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo” (Atos 2:38).

                                    Estes discípulos de João se batizaram novamente, mas desta vez fizeram corretamente, em Nome de Jesus Cristo. Eles não discutiram com Paulo, antes se deram conta que ele falou a verdade e imediatamente obedeceram. Um verdadeiro discípulo não discute com a Palavra de Deus, antes admite que ela nos é dada para crer e obedecer. “Quem me ama, guardará a minha palavra.” Um verdadeiro discípulo obedecerá imediatamente ao seu Senhor. Isto é o que fizeram esses discípulos em Éfeso. Embora já tivessem sido batizados, não hesitaram em voltar a batizar-se invocando o Nome do Senhor. E é isso que você deve fazer se em você não foi invocado o Nome daquele que o salvou.

                                    Temos de estar fundamentados na Palavra de Deus, porque quando tudo passar, Ela permanecerá, e o que está edificado sobre ela também permanecerá. Se você confessa que Jesus Cristo é seu Senhor, então você deve obedecer a Sua Palavra. Ele disse: “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos mando? “(Lucas 6:46). Com isto, apontou os adoradores de lábios também quando disse: “Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim “(Marcos 7:6). Pessoas podem falar coisas muito bonitas e honrarem a Deus com palavras, mas quando se trata de obedecer ao que Ele tem ordenado, colocam alguns pretextos e desculpas.  Alguns apreciam mais a opinião de seus colegas que a obediência à Palavra. Outros pensam no que eles dirão e na posição que têm alcançado na igreja, mas um verdadeiro cristão só se interessa em obedecer ao que o Senhor ordenou, ainda que isso lhe custe à perda de todas as coisas deste mundo.

                                     Jesus também disse: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. “(Mateus 7:21). Fazer a vontade de Deus é obedecer à sua Palavra, porque a sua vontade está na Sua Palavra. Alguns se escondem por trás da obediência a uma porção da Palavra, mas Deus exige completa obediência à toda a Sua Palavra. “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus. “(Mateus 4:4). Muitos estão dispostos a obedecer a certas partes da palavra, as que a sua denominação aceita, mas não estão decididos a obedecê-la completamente, porque há certos preconceitos e interesses que não lhes permitem obediência total.

                                    “Mas os fariseus e os doutores da lei rejeitaram o conselho de Deus contra si mesmos, não tendo sido batizados por ele” (Lucas 7:30).Estes desprezaram o batismo no seu dia, e, portanto, rejeitaram o conselho de Deus, contra si mesmos. Ali estava um grupo de religiosos que diziam servir aDeus, mas não estavam dispostos a obedecer à ordenança. Nesta época, sem dúvida tem se repetido a história. Muitos hoje têm rejeitado o conselho de Deus contra si mesmos não sendo batizados “em Nome do Senhor Jesus Cristo.” A bênção está na obediência à Palavra de Deus. Não bênção para fazer uma coisa como a tradição que é praticada por muitos anos, mas como a Palavra diz que deve ser feito. Deus honra apenas a sua Palavra. Está escrito: “E tudo o que fizerdes, seja em palavras ou por obras, fazei tudo em Nome do Senhor Jesus, dando graças a Deus Pai por ele “Amém”

Deus te Abençoe



Pedido de Oração ou Testemunho

captcha

Eventos Futuros
Recomende A Voz do Pastor para seus amigos:
A Voz do Pastor no Facebook
A Voz do Pastor no Twitter
A Voz do Pastor no Youtube